Historinha Alice no Pais Das Maravilhas

Alice no País Das Maravilhas

Alice era uma menina curiosa e imaginativa, com uma imaginação tão fértil que ela frequentemente se perdia em seus pensamentos. Um dia, enquanto brincava no jardim, ela avistou um coelho branco apressado, usando um colete e segurando um relógio de bolso. Curiosa como sempre, Alice decidiu segui-lo.

Sem hesitar, Alice entrou em um buraco no chão e começou a cair. A queda parecia interminável, e ela se viu mergulhada em um mundo estranho e mágico. Ela havia chegado ao País das Maravilhas.

No País das Maravilhas, Alice encontrou criaturas peculiares e eventos surreais. Ela conheceu o Chapeleiro Maluco, um homem excêntrico com um chapéu desgrenhado, que estava sempre tomando chá em uma mesa interminável. Ao seu lado, estava o Lebreiro de Março, que estava sempre correndo atrasado.

Alice também se deparou com uma lagarta azul, que fumava um narguilé e fazia perguntas enigmáticas. A lagarta disse a Alice que ela precisava encontrar a Rainha de Copas para obter respostas. Movida pela curiosidade, Alice seguiu em frente.

No caminho, Alice encontrou uma festa de chá louca, onde tudo era ao contrário. As xícaras flutuavam no ar, os coelhos cantavam e a loucura reinava. Alice tentou acompanhar o ritmo, mas logo percebeu que era impossível entender as regras desse mundo insano.

Finalmente, Alice chegou ao castelo da Rainha de Copas, uma figura temida por todos. A rainha era conhecida por sua personalidade explosiva e pela obsessão por jogar croquet com flamingos como tacos e ouriços como bolas. Alice ficou perplexa com as regras absurdas e o caos que cercava a rainha.

Enquanto explorava o País das Maravilhas, Alice se viu constantemente mudando de tamanho. Ela encolhia e crescia de forma inesperada, enfrentando desafios para se adaptar ao seu novo tamanho em um mundo tão peculiar.

No meio de todas as loucuras, Alice encontrou o Gato de Cheshire, um gato sorridente que aparecia e desaparecia misteriosamente. O gato ofereceu conselhos enigmáticos para Alice, o que a ajudou a encontrar seu caminho em meio ao caos.

No entanto, Alice percebeu que estava ficando cansada desse mundo caótico e irreal. Ela começou a sentir falta de casa e de sua família. Com determinação, Alice decidiu encontrar uma saída do País das Maravilhas.

Após várias aventuras, Alice finalmente encontrou um espelho mágico que a levou de volta ao mundo real. Ela acordou no jardim onde tudo começou, com a sensação de que sua jornada no País das Maravilhas havia sido um sonho maluco.

Mesmo que fosse apenas um sonho, Alice aprendeu muitas lições valiosas. Ela percebeu que a realidade e a lógica nem sempre são tão importantes quanto a imaginação e a criatividade. Ela aprendeu a aceitar o absurdo e abraçar a incerteza.

Alice levou consigo as memórias e as histórias do País das Maravilhas, sabendo que, apesar de ser um lugar estranho, era também um lugar mágico e cheio de maravilhas. E, assim, Alice voltou para sua vida normal, levando consigo um espírito aventureiro e uma mente aberta para o desconhecido.

5/5 - (6 votes)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *